Início > COVID-19

COVID-19

BOAS PRÁTICAS DA UOC

Instalações

Cuidados Dentro das Instalações

Consultas e Exames

Consultas e Exames Complementares

Cirurgias

Cirurgia Oftalmológica




Cuidados dentro das instalações

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

  • Todos os profissionais de saúde encontram-se equipados com equipamento de proteção individual.
  • Será facultado aos utentes o equipamento de proteção necessário.

CIRCUITO DOS PACIENTES

  • À entrada, um elemento da UOC valida os dados pessoais, faz a medição da temperatura e fornece os equipamentos de proteção individual. A desinfeção das mãos é obrigatória.
  • A sala de espera tem lotação limitada, de forma a cumprir-se uma distância mínima de dois metros.
  • Revistas, folhetos e outros objetos (máquinas de café, dispensadores de água, etc.), que possam ser manuseados por várias pessoas, são retirados.
  • Os aparelhos de ar condicionado permanecem desligados.
  • É proibida a permanência de pessoas à espera das consultas dentro do edifício.
  • O utente sairá pela porta lateral, deixando todo o material de proteção dentro de um contentor.

PAGAMENTO

O pagamento deve ser feito preferencialmente com MB Way Multibanco non touch, cartão de crédito ou transferência (evitando sempre que possível dinheiro vivo).

CUIDADOS DE LIMPEZA E DESINFEÇÃO DAS INSTALAÇÕES

  • Entre cada consulta ou exame complementar, são utilizadas soluções antisséticas nas lâmpadas de fenda (apoios de queixo e fronte), proteção acrílica, assim como nos puxadores das portas e nos interruptores.
  • As superfícies mais expostas ao contacto com as mãos no gabinete de consulta encontram-se protegidas com barreiras plásticas descartáveis.
  • A limpeza e desinfeção de todas as superfícies fora do gabinete de consulta devem ser realizadas com intervalos entre 1 a 2 horas.
  • No final do período de consulta todo o espaço será deviamente desinfetado.

Consultas e Exames Complementares

NO ATO DA MARCAÇÃO DA CONSULTA

É realizado um inquérito epidemiológico, no sentido de se tentar identificar os doentes em risco de transmitir infeção, nomeadamente:

  • se têm febre, mau estar geral, fadiga, dores musculares, dores de cabeça, dores de garganta, secreções nasais, sintomas respiratórios (tosse seca ou falta de ar), diminuição do cheiro ou paladar, náuseas e diarreia;
  • se apresentam ou apresentaram sinais de olho vermelho, secreções oculares ou dificuldade com a luz de forma acrescida;
  • se conviveram ou estiveram em contacto com algum familiar ou pessoas COVID positivas nos últimos 15 dias;
  • qual a última vez que viajaram para fora do País;
  • como pensam deslocar-se para a clínica (transporte privado, público, Uber). Será aconselhada a utilização de máscara em caso de transporte público.

Apenas é autorizado acompanhamento a crianças ou doentes debilitados em que seja indispensável a sua presença. No caso de crianças, os pais são aconselhados a falarem com elas no sentido de não retirarem a máscara durante todo o período (podem ter de pagar adicionalmente os EPIs, tanto do doente como do acompanhante).

NA VÉSPERA DA CONSULTA

É feita a sua confirmação através de telefone e repete-se o inquérito realizado aquando da marcação desta.

NO DIA DA CONSULTA

Ao chegar às imediações da UOC, ainda no carro e apenas 15 minutos antes da hora marcada, deve enviar um SMS (telefone 912507702) para validar os seus dados pessoais, aguardando no carro até ser chamado pelo secretariado.

DURANTE A CONSULTA

  • Obrigatoriedade de desinfetar novamente as mãos (doente e acompanhante).
  • Falar o mínimo possível durante a observação médica.
  • Tocar o mínimo possível nos aparelhos e material do consultório.

Cirurgia Oftalmológica

ANTES DA CIRURGIA

Todos os potenciais candidatos a cirurgia são contactados por telefone, cerca de 15 dias antes.

É realizado um inquérito epidemiológico, no sentido de se tentar identificar os doentes em risco de transmitir infeção, nomeadamente:

  • se têm febre, mau estar geral, fadiga, dores musculares, dores de cabeça, dores de garganta, secreções nasais, sintomas respiratórios (tosse seca ou falta de ar), diminuição do cheiro ou paladar, náuseas e diarreia;
  • se apresentam ou apresentaram sinais de olho vermelho, secreções oculares ou dificuldade com a luz de forma acrescida;
  • se conviveram ou estiveram em contacto com algum familiar ou pessoas COVID positivas nos últimos 15 dias;
  • qual a última vez que viajaram para fora do País;
  • como pensam deslocar-se para a clínica (transporte privado, público, Uber). Será aconselhada a utilização de máscara em caso de transporte público.

REQUISITOS PRÉ-CIRURGICOS

  • Obrigatoriedade de realização de um Teste COVID PCR, 24 a 48 horas antes da cirurgia. O doente é informado dos laboratórios onde o pode realizar.
  • Permanência em casa entre a realização do teste e a cirurgia, exceto se for estritamente necessário deslocar-se a um hospital por razões urgentes ou emergentes, devendo informar prontamente o seu médico assistente e a UOC nessa circunstância.
  • Uso obrigatório de máscara cirúrgica na sua deslocação para o hospital. Esta deverá ser colocada corretamente antes de sair de casa. Lave bem as mãos antes da sua colocação e após a sua remoção. Evite tocar na cara e na máscara.

Em caso de aparecimento de febre (temperatura igual ou superior a 37.5ºC), tosse ou dificuldade respiratória, assim como qualquer outro sintoma que não tinha antes, informe de imediato o seu médico assistente e a UOC, antes de se dirigir ao hospital.

Nas cirurgias urgentes ou emergentes em que coexistam sintomas respiratórios com mais de 5 a 7 dias, o Teste COVID PCR é igualmente obrigatório.

NO DIA DA CIRURGIA

Ao chegar às imediações da UOC, ainda no carro e apenas 15 minutos antes da hora marcada, deve enviar um SMS (telefone 912507702) para validar os seus dados pessoais, aguardando no carro até ser chamado pelo secretariado para realizar exames ou dirigir-se para a unidade de ambulatório ou internamento.

À porta de entrada da UOC, aplicam-se os procedimentos de rastreio aplicados a todos os doentes, incluindo a avaliação de temperatura. Este screening será complementado com a assinatura pelo doente de um documento que ficará no seu processo clínico e em que este afirma que cumpriu o confinamento que lhe foi proposto, que não está sintomático, não contactou com casos conhecidos e não está em confinamento determinado por diagnóstico prévio.

Caso não seja necessário mais nenhum exame, o doente será imediatamente direcionado para o internamento ou para a unidade de ambulatório, onde será avaliado pela equipa médica e/ou de enfermagem.

Este website utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ver mais